Série Discos Históricos apresenta “Wanda Vagamente” (Sala Baden Powell, 10 de novembro às 20h)

Série Discos Históricos apresenta “Wanda Vagamente” 

...

Data: 10 de novembro

Horário: 20h

Local: Sala Baden Powell 

Endereço: Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 360 – Copacabana – RJ

https://www.facebook.com/events/524985414632123/
...
...
A cantora em atuação mais importante da Bossa Nova, Wanda Sá, apresenta meio século depois, na série Discos Históricos da MPB, o seu álbum de estreia "WANDA VAGAMENTE". Disco que se mantém como um dos essenciais da Bossa Nova. Pela primeira vez com seu repertório apresentado ao vivo, o show será uma oportunidade única de o público ter contato direto com esta intérprete que viaja o mundo - do Japão aos Estados Unidos, Europa e Oceania, difundindo um gênero que tornou o Brasil conhecido em todos os continentes.

Considerado um dos mais emblemáticos discos da história da bossa nova, “Wanda Vagamente”, disco de estréia de Wanda Sá gravado em 1964, terá pela primeira vez um show de lançamento! 54 anos depois! O espetáculo - dia 10 de Novembro, sábado, às 22h - na Sala Municipal Baden Powell, dá prosseguimento à série “Discos Históricos da MPB”, que tem curadoria e direção de Arnaldo DeSouteiro, e foi inaugurada com grande sucesso, em agosto, com o show “Quem É Quem” de João Donato.

O álbum, cultuado por novos e antigos fãs da bossa e da MPB, já teve inúmeras reedições em vinil e CD, tanto no Brasil como no exterior. Mas seu repertório nunca foi apresentado ao vivo pela cantora, em nenhum lugar do mundo!

“Wanda Vagamente” inclui a primeira gravação de “Inútil Paisagem” (de Tom Jobim & Aloysio de Oliveira), a histórica “Tristeza de Nós Dois” (composta a seis mãos por Durval Ferreira, Bebeto Castilho & Mauricio Einhorn), e também músicas de Marcos Valle, Edu Lobo, Carlos Lyra, Francis Hime, Geraldo Vandré, Luiz Roberto e Roberto Menescal. Além de assinar a produção do disco, Menescal contribuiu com a faixa-título “Vagamente” (em parceria com Ronaldo Boscoli) e a jazzística “Adriana” (com letra de Lula Freire), inspirada no hit jazzístico “Take Five” de Dave Brubeck & Paul Desmond. Há ainda uma canção da própria Wanda, “Encontro”, com letra de Nelson Motta.

Por uma grande ironia do destino, Wanda Sá nunca chegou a fazer um show de lançamento de “Vagamente”, que contou com um timaço de músicos: Eumir Deodato, Luiz Carlos Vinhas, Tenório Jr., Ugo Marotta, Edison Machado, Dom Um Romão, João Palma, Sergio Barroso, Manuel Gusmão, Celso Brando, Pedro Paulo, Otavio Bailly e Henri Ackselrud.
“Logo após a gravação do disco, Wanda viajou para uma longa turnê pelos Estados Unidos com Sergio Mendes, iniciando sua carreira internacional. Portanto, não teve tempo de realizar shows no Brasil para divulgar o trabalho”, comenta o jornalista e historiador Arnaldo DeSouteiro. “O álbum se auto-impulsionou por sua qualidade e passou a ser cultuado no mundo inteiro, principalmente no Japão, onde foi reeditado em CD pela primeira vez, muito antes de ser redescoberto no Brasil”.

Agora, 54 anos depois, poderemos finalmente assistir ao show de lançamento de “Wanda Vagamente”, que será executado na íntegra, seguindo a ordem original das faixas. Um espetáculo certamente antológico, que terá ainda um bate-papo de Wanda Sá com Arnaldo DeSouteiro, revelando detalhes e curiosidades sobre as músicas e a gravação do álbum.

...

...      

 

>>> Facebook +Rio

>>> Atrativos do Rio (inglês  / espanhol )

...

...

...