Toquinho - 50 anos de carreira (Imperator, 21 e 22 de junho - sexta e sábado)

Toquinho - 50 anos de carreira 
 
Compre Aqui o Seu Ingresso
 
 
...
Data: 21 e 22 de junho
 
Horário: 21h
 
Local: Imperator – Centro Cultural João Nogueira
 
Endereço: Rua Dias da Cruz, 170 – Méier – RJ
 
...
...

Para Toquinho, o violão passou a ser o prolongamento do próprio corpo. A cada dia dedica-se mais, como se o instrumento fosse um bebê recém-nascido, exigindo sempre cuidados aprimorados; e o instrumentista, um pai extremoso, ambos se completando, permitindo que a vida os confunda em madeira e pele, cordas e coração. Do bojo de seu violão, ele extrai o néctar capaz de garantir o lema de seus dias: “só tenho tempo para ser feliz”.

Tudo começou no ano de 1959, no limiar da Bossa Nova. A maneira transformadora de João Gilberto interpretar “Chega de saudade”, com sua inusitada batida de violão, estimulou Toquinho a aprender a tocar o instrumento. Aos 14 anos já tinha aulas com seu principal mestre, Paulinho Nogueira. Então, com Edgard Gianullo, enriqueceu conhecimentos harmônicos e aprimorou-os com o amigo Oscar Castro Neves. O estilo de Baden Powell tornou-se irresistível ao então iniciante Toquinho, que, a fim de ampliar a técnica, buscou em Isaias Sávio a intimidade necessária com o violão clássico. Já compositor, fez um curso de orquestração com Léo Peracchi.

Iniciou sua carreira profissional na década de 1960 ao lado de grandes nomes da Música Popular Brasileira, como Taiguara, Chico Buarque, Elis Regina, Zimbo Trio, Caetano Veloso, Gal Costa, Maria Bethânia, Gilberto Gil, e Paulinho da Viola. A grande amizade com Chico Buarque propiciou-lhe a primeira parceria musical, “Lua cheia”, a primeira composição de sua carreira. Também com Chico, viveu sua primeira experiência fora do Brasil, em 1969, quando permaneceu ao lado dele, na Itália durante sete meses. Seus primeiros sucessos surgiram em parceria com Jorge BenJor, na canção “Que maravilha”, e com Paulo Vanzolini, na canção “Boca da noite”, essa com grande destaque no terceiro Festival Internacional da Canção Popular realizado no Rio de Janeiro, em 1968.

Uma fase importante de sua trajetória musical deu-se com Vinicius de Moraes, com quem começou a trabalhar em 1970 no memorável show na Boate La Fusa, de Buenos Aires, acompanhados pela cantora Maria Creuza. A partir de então, Toquinho iniciava com Vinicius uma parceria que extrapolou a relação profissional e se consolidou numa fraternal amizade robustecida ao longo de dez anos por uma incrível criatividade, tornando-se o parceiro mais produtivo do grande poeta em mais de cem canções. Gravaram cerca de vinte e cinco discos e realizaram mais de mil shows pelo Brasil e no Exterior.

Uma das pérolas da sensibilidade de Toquinho é, sem dúvida, a parte de sua obra que abrange o mundo infantil. São cerca de 40 canções que encantam as crianças porque Toquinho sabe brincar com elas de uma forma responsável e inteligente, mantendo um humor lúdico e objetivo na junção das letras com as melodias.

Em novembro de 2003, o clipe animado “Aquarela” conquistou o “Liv Ullmann Peace Prize”, prêmio concedido pelo juri do Chicago International Children’s Film Festival, o maior e mais antigo festival de filmes infantis do mundo, cujo critério é conceder o primeiro lugar ao filme que traduz de forma mais sensível o desejo de paz e harmonia entre as crianças. Além desse prêmio, o clipe “Aquarela” alcançou o segundo lugar na categoria animação infantil do Anima Mundi 2003. Por sua vez “A Casa” foi escolhida a melhor trilha sonora do Anima Mundi 2004, e “O Pato” obteve o segundo lugar na categoria animação brasileira no mesmo festival. Estes vídeos fazem parte do DVD “Toquinho no mundo da criança”, lançado pela Circuito Musical e Delta Editora.

Rompedor de fronteiras, Toquinho leva sua música para bem longe de sua terra, ao mesmo tempo que conserva aquela brasilidade de quem ama andar pelos mais distantes locais desse país, seja a cidade grande ou pequena, próxima ou distante.

 

 

 

...

...

Minhas lembranças do Rio 

>>> Facebook +Rio

>>> Atrativos do Rio (inglês  / espanhol )

...

...

...