Peça O Rei da Vela (Cidade das Artes, até 22abr)

Peça O Rei da Vela

...

 

Data: de 14 até 22 de abril

Horário: sex às 20h / sab e dom às 19h

Local: Cidade das Artes 

Endereço: Avenida das Américas, 5.300 - Barra da Tijuca – RJ

http://cidadedasartes.rio.rj.gov.br/programacao/interna/812
...
...
Em 2017 o Teat(r)o Oficina celebrou os 50 anos da montagem de O REI DA VELA - encenada pela primeira vez no fogo das reviradas de 67. Escrito em 1933 pelo poeta Oswald de Andrade, e publicado em 1937, o texto virou peça, virou filme e ganhou vida de novo em peça. Com direção de Zé Celso Martinez Corrêa, atravessando o espaço-tempo na velocidade antropófaga, O REI DA VELA devora, em Paródia o Brasil Colônia e expõe o nosso abscesso fechado na praça pública.

Com aproximadamente 3h e dois intervalos, a peça de Oswald de Andrade e sua encenação cinquentenária é obra de arte plástica ao vivo no palco italiano com magnífico cenário original com palco giratório e telões pintados do artista Hélio Eichbauer. O espetáculo recebeu o grande prêmio da crítica e o prêmio de melhor ator (Renato Borghi) pela APCA. Foi eleita a melhor estreia de 2017 pelo júri do Guia da Folha de São Paulo.

SINOPSE

No escritório de usura de Abelardo & Abelardo, o protagonista Abelardo I (Marcelo Drummond), banqueiro, agiota, o Rei da Vela, com seu domador de feras, o empregado socialista Abelardo II (Tulio Starling) subjugam clientes numa jaula - devedores, impontuais, protestados... Burguês, Abelardo faz um negócio para a compra de um brasão: casar com Heloísa de Lesbos (Sylvia Prado) que se negocia como valiosa mercadoria para manutenção da família, falida pela crise do café, no seleto grupo dos 5% da elite. Abelardo I, submisso ao capital estrangeiro do Americano (Ricardo Bittencourt), no terceiro ato leva um golpe de Abelardo II, que o sucede na manutenção da usura do capital.  Ainda fazem parte do coro de protagonistas: Camila Mota, Danielle Rosa, Joana Medeiros, Cristina Mutarelli, Ricardo Bittencourt, Roderick Himeros, Tony Reis, Vera Barreto Leite e Zé Celso Martinez Corrêa.