Shows

  • TIM BERNARDES (Theatro NetRio, 22 de agosto às 21h)

    Recomeçar teve lançamento em streaming e CD em setembro de 2017. Desde então, esteve nas principais listas de melhores do ano, consolidando Tim como um dos grandes compositores de sua geração. Fora do Brasil o trabalho também recebeu reconhecimento, com críticas elogiosas nos veículos franceses Liberation e Le Monde. “Recomeçar é o esplêndido disco de estreia do brasileiro Tim Bernardes”, definiu o Le Monde.

    Leia Mais >>
  • “PARA LENNON & MCCARTNEY - OS BEATLES E O CLUBE DA ESQUINA” (Sala Baden Powell, 22 de agosto às 20h)

    https://ticketmais.com.br/evento/view/29947/para-lennon-mccartneyO espetáculo musical evidencia a relevante interferência dos Beatles na consagrada música dos mineiros do Clube da Esquina, movimento marcante da música popular brasileira dos anos 70, idealizado por Milton Nascimento, Lô Borges e Márcio Borges.

    Leia Mais >>
  • Toquinho e Demônios da Garoa (Vivo Rio, 24 de agosto às 22h)

    Assim, o público poderá reviver com Toquinho sucessos como “Tarde em Itapuã”, “Regra Três”, “Testamento”, “Meu Pai Oxalá”, “Aquarela”, assim como as memoráveis composições “Trem das Onze”, “Saudosa Maloca”, “Samba do Arnesto”, “Iracema”,”As Mariposas”, “Tiro ao Álvaro”, “Samba da Garoa”, que nas vozes dos Demônios da Garoa perpetuam a consolidam as raízes paulistanas.

     
     

     

    Leia Mais >>
  • Sandy (Vivo Rio, 25 de agosto às 21h)

    Na apresentação, as músicas “Me Espera”, “Aquela dos 30”, “Morada”, “Nosso Nó(s)”, e a recém-lançada “Preciso de Você”, já estão garantidas para compor o bem-cuidado repertório. E como não pode faltar em set list de veterana, que coleciona verdadeiros 'hinos' entre fãs cativos ao longo dos quase trinta anos na música, Sandy revisitará seus grandes sucessos dos álbuns “Manuscrito”, “Sim”, “Meu Canto” e algumas releituras da nostálgica e inesquecível época da dupla com o irmão, Junior Lima. 

     
     

     

    Leia Mais >>
  • Raça Negra (KM de Vantagens Hall, 25 de agosto às 22h)

    Com 34 anos de carreira Luiz Carlos e seus companheiros já provaram ser unanimidade em todos os segmentos musicais. No repertório estarão sucessos como “Cheia de Manias”, “Medida Exata”, “Te Quero Comigo”, entre outros hits.
     
    Leia Mais >>
  • DIOGO NOGUEIRA (Theatro NetRio, 25 e 26 de agosto)

    Assim se passaram dez anos... E Diogo Nogueira deixou de ser uma promessa para se tornar um de nossos maiores sambistas. Honrou seu DNA, herdado de uma das figuras mais queridas e emblemáticas do samba, João Nogueira, e prosseguiu numa militância diferente. Se o pai era intelectual e ativista, criando até o Clube do Samba num momento de invasão de músicas gringas nas rádios (os anos 70), Diogo tem feito agora a sua parte. Levou adiante o bastão do gênero sempre buscando se integrar aos novos, sem abandonar a velha guarda ou ceder aos modismos puramente comerciais.

    Leia Mais >>
  • ROSANA SABENÇA – LANCAMENTO CD PLURAL (Sala Baden Powell, 25 de agosto às 20h)

    Rosana convida para o show os cantores Jorge Vercilo e Carlos  Dafé, além de Gilson Peranzetta e Amelinha. A cantora homenageará também Durval Ferreira, cujas músicas cantou muitas vezes acompanhada  por ele próprio.

    Leia Mais >>
  • EDUARDO DUSSEK (Sala Baden Powell, 26 de agosto às 19h)

    Autor de clássicos do pop nacional como “Barrados no baile”, “Cantando no banheiro”, “Folia no matagal”, “Rock das cachorras” , Eduardo Dussek volta à Sala Baden Powell para comemorar os seus 40 anos de carreira em show solo, se utilizando de toda sua bagagem teatral num espetáculo alegre e performático.

    Leia Mais >>
  • JOANA CASTANHEIRA (Theatro NetRio, 27 de agosto às 21hrs)

    Em Amor Expresso, show de lançamento da carreira autoral da artista Joana Castanheira, ela traz ao palco um espetáculo sensível, dramatúrgico e que permeia por muitos universos do que são os encontros e desencontros da vida.

    Leia Mais >>
  • TAIS ALVARENGA (Theatro Net Rio, 28 de agosto às 21h)

    Em “Coração Só”, primeiro álbum da cantora, compositora e pianista carioca Taís Alvarenga, a narrativa é construída como um roteiro de filme de amor. Nada a ver com as comédias românticas das sessões da tarde. A narrativa sobe e desce na doideira das relações amorosas bem mais reais, com suas gangorras, suas montanhas e seus precipícios.

    Leia Mais >>

Páginas