Teatro

  • Peça Doidas e Santas (Teatro Vannucci, até 27 de janeiro - sexta a domingo)

    No palco, acompanhamos a trajetória de Beatriz (Cissa Guimarães), uma psicanalista em crise no casamento. Seu marido (Giuseppe Oristânio), é turrão e machista, e não tolera a ideia da separação. Fechando o elenco, temos “as mulheres da vida” de Beatriz: irmã, mãe e filha, personagens vividas pela atriz Josie Antello. O público vivencia alegrias, desilusões, neuroses da vida urbana, o prazer que se esconde no dia a dia, as relações amorosas e o poder transformador da coragem e do afeto.

    Leia Mais >>
  • Peça Pulso (Teatro Poeira, até 30 de janeiro - terça e quarta)

    Inspirado na poética particular da autora, o solo explora ora fragmentos biográficos, ora as potências que sua obra desdobra. Está em foco uma mulher no desafio cotidiano de ser entregue ao exercício de sua arte ao mesmo tempo em que se vê dividida entre ser mãe, dona de casa e ter que administrar os fracassos nas recusas de publicação que recebia.

    Leia Mais >>
  • Peça Rugas (Teatro Maison de France, até 30 de janeiro - quarta às 18h30)

    A história do espetáculo gira em torno de uma cientista gerontóloga (que estuda o envelhecimento) e deseja fazer o tempo parar. Para isso, vai estudar no exterior e quase não tem mais contato com sua mãe. Até que um dia, durante uma palestra, recebe um telefonema da cuidadora dizendo que a mãe está muito doente e precisa ver a filha. O que ela vai fazer? Na trilha sonora do espetáculo, estão músicas como 'Que sera, Sera' de Doris Day, um hino dos anos 50, 'Jura' de Zeca Pagodinho, ‘Meu mundo caiu’, eternizada por Maysa; ‘Fascinação’, famosa na voz de Elis Regina; ‘Bodas de Prata’, de Maria Bethânia, entre outras.

    Leia Mais >>
  • Minha Vida Daria Um Bolero (Teatro Vannucci, até 07 de fevereiro - quarta e quinta)

    “Tú te Acostumbrastes”; “Solamente uma Vez”; “Angustia”; “Besame Mucho”; “Contigo Aprendi”; “ Noite de Ronda”; “ Vereda Tropical” e mais 11 boleros que fazem parte do imaginário coletivo são o pretexto para contar a história do musical “Minha Vida Daria um Bolero”, de Artur Xexéo, com Françoise Forton e Aloísio de Abreu no elenco. ”Poucos gêneros musicais falam tanto do amor quanto o bolero: paixões não correspondidas, relações interrompidas e amores proibidos. 

    Leia Mais >>
  • Eri Pinta e Borda (Teatro Fashion Mall, até 03 de fevereiro - sexta a domingo)

    Ele relembra no palco alguns dos seus personagens, como por exemplo, o Gay Lulu da novela Barriga de Aluguel. E para aqueles que gostam das tão famosas imitações, dessa vez elas estão inseridas no contexto da peça (Romário, Evandro Mesquita, Caetano Veloso, Ney Latorraca, Alexandre Frota, Marília Pêra, Roberto Carlos, Lula, Papa João Paulo …) Educação, relacionamentos amorosos, amizade e principalmente a família. 

    Leia Mais >>
  • Peça Meu Passado Não Me Condena (OI Casa Grande, até 03 de fevereiro - sábado e domingo)

    Numa espécie de stand up moderno, a atriz relembra seus personagens de sucesso (Mili de Chiquititas, Mirna de Alma Gêmea, Carola de O Profeta, Isadora de Toma lá da cá, dentre outros) ao longo de vinte e cinco anos de carreira e usa a plateia como se estivesse num confessionário.

     
    Leia Mais >>
  • Espetáculo Teatral "O Lado B " (Cidade das Artes, até 17 de fevereiro - sexta a domingo)

    Em janeiro, a sala eletroacústica da Cidade das Artes, na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro/RJ), será invadida por personagens ambíguos, atormentados e vulneráveis - como afinal, somos todos nós. No enredo de "O Lado B", entretanto, eles estão frente a situações limite, que exigem escolhas radicais e podem mudar os rumos de suas vidas. E é justamente isso que vai prender o espectador ao longo das quatro histórias que compõem a peça.

    Leia Mais >>
  • Peça A Ira de Narciso (Teatro Poeirinha, até 20 de fevereiro - terça e quarta)

    O drama se passa em um luxuoso quarto de hotel, onde o autor está hospedado, durante os últimos preparativos para a conferência, enquanto descreve os vários encontros com um jovem esloveno que acabara de conhecer.  A partir da descoberta de uma mancha de sangue no carpete, o relato da viagem profissional e dos encontros amorosos dá lugar a uma intriga policial. 

    Leia Mais >>
  • Peça Perfume de Mulher (Teatro PetroRio das Artes, até 24 de fevereiro - quinta a domingo)

    Fausto entregou-se à solidão depois de ter ficado cego num acidente, enquanto estava no exército. Ele vive isolado, num quarto escuro na casa da tia. Com viagem marcada para passar um final de semana em outra cidade, ela resolve colocar um anúncio no jornal para contratar alguém que tome conta do sobrinho durante sua ausência. O jovem Ciccio é o único candidato que aparece para a vaga. Depois de um estranhamento inicial, o militar tenta expulsar o menino. Ciccio, porém, decide ficar.
     

     

    Leia Mais >>
  • Peça Loloucas (Teatro dos Quatro, até 24 de fevereiro - sexta a domingo)

    No espetáculo, as velhinhas, assíduas frequentadoras de teatro, chegam atrasadas a uma peça e, ao tentarem ir embora, se dão conta que estão no palco, onde, a partir daquele ponto de vista inédito, acabam se abrindo sobre suas histórias de vida e virando protagonistas de seu próprio espetáculo.

     

     

    Leia Mais >>

Páginas