História e Samba Enredo 2019 da G.R.E.S Acadêmicos do Grande Rio

  • 03 Janeiro 2019
  • Escrito por
  • em

G.R.E.S Acadêmicos do Grande Rio

...

Data: 03 de março
Local: Sambódromo
...
...

No dia 22 de setembro de 1988, o sonho se realizou: foi fundado o G.R.E.S. Acadêmicos de Duque de Caxias. Para que a agremiação fosse filiada à Associação das Escolas de Samba da cidade do Rio de Janeiro, teria que ser oriunda de um bloco carnavalesco. Para tal, surgiu o G.R.B.C. Lambe Copo, localizado no bairro Prainha, no Município de Duque de Caxias, e filiado à Federação dos Blocos Carnavalescos do Rio de Janeiro. Reuniram-se os fundadores e foi feita a eleição para a primeira diretoria do Acadêmicos de Duque de Caxias.

O Sr. Milton Abreu do Nascimento, conhecido como Milton Perácio foi eleito Presidente e decidiu que a Escola deveria ter um Patrono e um Presidente de Honra e que deveria ser uma pessoa de influência para ajudar ou até mesmo financiar o carnaval da escola. Depois de contatar vários empresários do município sem obter êxito, foi lembrado o nome da família Soares, que acreditando no nosso ideal e dando um voto de confiança aos sambistas desta cidade aceitou o convite e a partir daí o Sr. Jayder Soares da Silva passou a ser o Presidente de Honra e o Deputado Messias Soares nosso Patrono.

Depois de várias reuniões com a Diretoria os membros da antiga Escola Grande Rio, o Presidente de Honra Jayder Soares sugeriu que se fizesse a fusão das duas agremiações e no dia 22 de setembro de 1988 passou a ser chamar ACADÊMICOS DO GRANDE RIO.

Para o carnaval de 2017, a Grande Rio anunciou um enredo em homenagem a cantora Ivete Sangalo. O enredo foi anunciado na quadra da escola, em Duque de Caxias, com a presença da própria homenageada. Fez um desfile correto e empolgante, contando sobre a história da cantora, desde as origens em Juazeiro até alcançar o sucesso. Ivete desfilou em dois momentos, o primeiro na comissão de frente, e depois retornando na última alegoria. Na apuração, a escola terminou em quinto lugar.

Para o carnaval seguinte, a tricolor contratou os experientes carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage que juntos assinaram os últimos quinze carnavais no Salgueiro. Eles desenvolverão o enredo "Vai para o trono ou não vai?" que homenageará o centenário do comunicador Aberlado Barbosa, o Chacrinha.

No próximo ano, a agremiação de Duque de Caxias abordará com bom humor os maus hábitos das pessoas. O texto é de Izak Dahora, com proposta e argumentação de Renato e Márcia Lage. 

 

 

Tá errado não importa quem errou

O pecado e o pecador

Sempre estão do mesmo lado

Tá errado, sem lição nem professor

Se o espinho fere a flor

O amor é maculado

No jeitinho que impera nessas bandas

É mais fácil o mau caminho pra jogar no tabuleiro

Na verdade do espelho

Quando a razão desanda

Vai seguindo em desalinho

Mesmo com o sinal vermelho

 

Atire a primeira pedra aquele que não erra

Quem nunca se arrependeu do que fez

Na vida todo mundo escorrega

Melhor se machucar só uma vez

 

Cardume de garrafas pelo mar

Nem tarrafa nem puça alimentam o pescador

E a cisma de atender o celular

Pra curtir, compartilhar

Zombar do perigo, largar o amigo, perder o pudor

Quem aí ta podendo julgar?

Não consegue ouvir outra voz

Cada um foi pensando em si

Olha o que fizemos de nós

Então pegue seu filho nas mãos

Educar é um desafio Se errei peço perdão

Renasce a Grande Rio

 

Quem nunca sorriu da desgraça alheia?

Quem nunca chorou de barriga cheia?

Eu sou Caxias de tantos carnavais

Falam de mim, eu falo de paz

...

...

 

Minhas lembranças do Rio 

>>> Facebook +Rio

>>> Atrativos do Rio (inglês  / espanhol )