História e Samba Enredo 2019 do G.R.E.S Império Serrano

G.R.E.S Império Serrano

...

Data: 03 de março

Local: Sambódromo
...
...

Grêmio Recreativo Escola de Samba Império Serrano é uma das mais tradicionais escolas de samba da cidade do Rio de Janeiro. Dona de nove títulos do Grupo Especial (1948, 1949, 1950, 1951, 1955, 1956, 1960, 1972, 1982), ocupa, junto com o Salgueiro, a posição de quarta maior vencedora no rol das campeãs do carnaval do Rio de Janeiro. Em 2017, o Império Serrano sagrou-se campeão da Série A do carnaval carioca e garantiu seu retorno ao Grupo Especial após oito anos.

Sua origem é a Serrinha, embora sua sede atualmente se localize na Avenida Ministro Edgar Romero, ao lado da Estação Mercadão de Madureira. A escola tem como padroeiro o santo São Jorge.

Nasceu a 23 de março de 1947, a partir de uma dissidência da antiga escola de samba Prazer da Serrinha. Sua Ala de Compositores é uma das mais respeitadas, tendo em sua história nomes como Silas de Oliveira, Mano Décio, Aniceto do Império, Molequinho, Dona Ivone Lara (A primeira mulher a compor um Samba Enredo, e hoje chamada de A Rainha do Samba), Beto sem Braço, Aluísio Machado, Arlindo Cruz, só para citar alguns dentre tantos.

Sua história é coroada por sambas considerados clássicos do samba como Aquarela Brasileira (1964) e (2004), Exaltação a Tiradentes (1949), Os Cinco Bailes da História do Rio (1965), Heróis da Liberdade (1969), Bumbum paticumbum Prugurundum (1982), O Império do Divino(2006) e de ser a primeira escola a implementar destaques.

Após o desfile de 2018, a escola reforça seguimentos ao contratar os intérpretes Leléu e Anderson Paz, o casal de mestre-sala e porta-bandeira Diogo Jesus e Verônica Lima e o carnavalesco Paulo Menezes. No carnaval de 2019, a escola leva para a avenida o enredo "O que é, o que é?", baseado na canção de Gonzaguinha, que será levado para a avenida também como o samba-enredo da escola, em um recurso inédito no carnaval.

Samba Enredo
E a vida
E a vida o que é?
Diga lá, meu irmão
Ela é a batida de um coração
Ela é uma doce ilusão
(Êh! Ôh!)

Mas e a vida
Ela é “maravida” ou é sofrimento?
Ela é alegria ou lamento?
O que é, O que é?
Meu irmão

Há quem fale
Que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo

Há quem fale
Que é um divino
Mistério profundo
É o sopro do criador
Numa atitude repleta de amor

Você diz que é luta e prazer
Ele diz que a vida é viver
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é
E o verbo é sofrer

Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder, ou quiser

Sempre desejada
Por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte

E a pergunta roda
E a cabeça agita
Fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita

Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar (e cantar e cantar)
A beleza de ser
Um eterno aprendiz
(Ah meu Deus!) – bis –

Eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita

...

...

Minhas lembranças do Rio 

>>> Facebook +Rio

>>> Atrativos do Rio (inglês  / espanhol )